Confira abaixo seis coisas que não se deve fazer com SSD. Os SSD (drive de estado sólido) não são iguais aos discos rígidos magnéticos (HD), e por terem um funcionamento totalmente diferente, algumas precauções devem ser tomadas para que você possa obter o melhor desempenho e durabilidade de um  SSD.

NÃO SE DEVE FAZER COM SSD

1 – NÃO DESFRAGMENTE DISCOS SSD

As unidades SSD não devem ser desfragmentadas pois possuem número limitado de gravações, que seriam “gastas” com a desfragmentação. Além disso, ela não irá aumentar a velocidade do drive, diferentemente dos discos magnéticos, onde a proximidade dos arquivos gravados facilita a leitura dos mesmos.

2 – NÃO APAGUE ARQUIVOS SEM CERTEZA

A maioria dos SSD suporta sistemas operacionais com TRIM, que apaga permanentemente um arquivo quando ele é excluído pelo usuário, ao contrário dos sistemas operacionais que não suportam, apagando provisoriamente o arquivo e deixando a possibilidade de recuperá-lo no futuro com programas como o Recuva. Por isso pense duas vezes antes de apagar um arquivo em um SSD com SO que tenha TRIM.

3 – NÃO USE WINDOWS XP, VISTA OU DESATIVE O TRIM

Discos SSD necessitam de sistemas operacionais modernos, por isso não utilize Windows XP ou Vista neles ou ainda desative o TRIM do Windows 7. Como já foi dito no item anterior, o TRIM permite deletar permanente um arquivo, por isso se ele estiver desativado ou SO antigo sendo usado, o SSD terá vários arquivos deletados pelo usuário que continuarão ocupando espaço da unidade e retardando a gravação de novos.

4 – NÃO UTILIZE TODA A CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO

Se o drive SSD estiver cheio, a gravação de novos arquivos será lenta. Isso porque o SSD é dividido em blocos e caso ele esteja muito cheio, você terá vários blocos parcialmente usados. Com isso, quando um novo arquivo precisar ser gravado, o SSD terá que ler um bloco parcialmente cheio, modifica-lo e só então gravá-lo novamente (o que inclui os arquivos antigos e os novos).

A recomendação é de que você use no máximo 75% da capacidade total de sua unidade SSD, o que fará com que ela mantenha o bom desempenho.

5 – EVITE GRAVAR ARQUIVOS CONSTANTEMENTE NELE

Quanto mais vezes arquivos forem gravados em uma unidade SSD, menor será seu tempo de vida útil. Portanto, tente minimizar ao máximo a quantidade de vezes que irá gravar arquivos ele, além de tentar evitar a utilização de programas que precisam gravar arquivos temporários. Essa dica é focada em aplicações específicas que lêem/gravam milhares de arquivos por minuto durante muitas horas, pois o uso de SSD como partição principal do Windows é altamente recomendado.

6 – NÃO GUARDE ARQUIVOS GRANDES POUCO ACESSADOS

O SSD é menor, mais veloz e consome menos energia, além de ser mais caro. Por todos esses motivos, evite guardar nele arquivos grandes e pouco utilizados (como filmes). Esse tipo de drive é ideal para arquivos pequenos e muito utilizados, como programas e jogos (leves). O melhor é guardar arquivos grandes e que não serão acessados com frequência em um disco rígido magnético.

Créditos: Baboo